Paraná conquista reconhecimento nacional de área livre de aftosa sem vacinação

O Paraná obteve reconhecimento nacional de Área Livre de Febre Aftosa sem Vacinação, uma conquista histórica para o setor agropecuário. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Tereza Cristina assinou nesta terça-feira (11) a Instrução Normativa nº 52, que concede o título ao Paraná, Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia, e regiões dos Estados do Amazonas e de Mato Grosso. A IN será publicada no Diário Oficial da União e passa a vigorar em 1º de setembro.


A medida deixa o Paraná mais perto do reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deve formalizar ainda neste mês o pedido à OIE, e a expectativa é que a entidade chancele a nova condição em maio de 2021.


Com isso, o setor vai garantir a abertura de novos mercados e atrair investimentos com a potencialização das cadeias de suínos, peixe, frango, leite e pecuária bovina de corte.


Dobrar exportações


O status sanitário internacional permitirá ao Paraná praticamente dobrar as exportações de carne suína, por exemplo, das atuais 107 mil toneladas para 200 mil toneladas por ano. Isso pode acontecer em caso de o Estado conquistar apenas 2% do mercado potencial, liderado por Japão, México e Coreia do Sul, que pagam mais pelo produto com reconhecida qualidade sanitária.


Atualização


Desde outubro de 2019 está proibido o uso e comercialização da vacina contra febre aftosa no Paraná. A campanha de vacinação, que acontecia duas vezes por ano, foi substituída pela campanha de atualização de rebanhos, que começou em 1º de maio deste ano e, por conta da pandemia, se estenderá até 30 de novembro. O cadastro é obrigatório para garantir a rastreabilidade e a sanidade do rebanho.



Fonte: Agência Estadual de Notícias

 
Veja Mais:

  • 29/09/2020 - Bebê nasce durante voo e ganha passagens gratuitas...

  • 29/09/2020 - Prédio coreano amanhece 5 vezes mais torto que Tor...

  • 29/09/2020 - Papagaio leva choque e é salvo com massagem cardía...

  • 28/09/2020 - Viapar alerta motoristas sobre trecho em obras na ...

  • 28/09/2020 - Aulas presenciais da Rede Municipal de Ensino segu...

  • 28/09/2020 - Fazendeiro recolhe ovo de galinha com detalhes esv...

  • 28/09/2020 - Ciclista atropela fotógrafo e atrapalha pedido de ...

  • 28/09/2020 - Turco Salta de Montanha Deitado em Cama

  • 24/09/2020 - Mulheres são presas com mais de mil comprimidos ab...

  • 24/09/2020 - Suspeito de crime passional em Nova Esperança é pr...

  • 24/09/2020 - Ciclista morre após colisão com motocicleta no Cen...

  • 13/08/2020 - 326 CIDADES PARANAENSES TEM O ESTADO DE CALAMIDADE...

  • 13/08/2020 - Começa o novo período de monitoramento da dengue n...

  • 13/08/2020 - Paraná conquista reconhecimento nacional de área l...

  • 13/08/2020 - Moradores do PR podem se inscrever em concurso de ...

  • 13/08/2020 - Sesc está com inscrições abertas para seleção de C...

  • 12/08/2020 - Biomédico explica como proteger as crianças do cor...

  • 12/08/2020 - Maringá Futebol Clube irá anunciar novo treinador ...

  • 04/08/2020 - Álcool gel pode causar queimaduras se não for usad...

  • 04/08/2020 - Nota Paraná comemora 5 anos e sorteia R$ 15 milhõe...

  • 04/08/2020 - Campeonatos estaduais em reta final pelo Brasil

  • 31/07/2020 - Campeonato Paranaense: Athletiba na Final

  • 31/07/2020 - Previsão dos Simpsons: Serie “previu” que o Brasil...

  • 31/07/2020 - Festas clandestinas reúnem dezenas de pessoas que ...

  • 31/07/2020 - Município oferece descontos para contribuintes qui...

  • 31/07/2020 - Paraná tem o 2º melhor índice de esgotamento sanit...

  • 22/07/2020 - Retorno do Paranaense teve de tudo, de lei do ex à...

  • 22/07/2020 - Crea-PR alerta sobre fiscalização das safras de in...

  • 22/07/2020 - Novas casas vão atender famílias do Noroeste em vu...

  • 22/07/2020 - Máscaras, luvas e lenços não devem ser descartados...